Tuesday, 10 April 2012

De volta ao batente

O que é bom acaba depressa e já estou de volta às pestes maiores. Confesso que já estava com saudades deles mas assim que cheguei à escola  a saudade passou. Tive que tirar dois de briga pegada e tratar de um que chamou nomes à mãe do outro e ouvir as queixinhas todas e, e, e... ai ai ai que me pisaram, que me deram um estalo, que me doem as costas e engraçado ( ou graças a Deus) tudo cura com um bocadinho de atenção. O facto de perguntar: "O que foi que te aconteceu amor?" já é meio caminho andado para a cura. Em 2 segundos a dor que lá estava já não existe e já são amigos outra vez. Gosto dessa simplicidade da infância.

9 comments:

Palavra Já Perdida said...

É pena que ela se perde assim facilmente :S

rosa_chiclet said...

As crianças são umas queridas e normalmente muito simples.. e pena não sermos todos assim..

kisses***

Petra said...

Podes crer! tenho saudades também.

dreams said...

é incrivel como são tão simples e complicados ao mesmo tempo, e maravilhosos por isso mesmo:) beijokinhas!!!

D.Pereira said...

é o que eles procuram... atenção e amor :)

Blair Randall said...

Palavra Já Perdida, devia ser uma coisa para trazer até à fase adulta ;)

-----------------------
rosa_Chiclet, é pena!

------------------
Petra, :)

----------------
dreams, exacto! Simples e complicadas :)

-------------------
D.Pereira, :)


xoxo***

Benedita said...

Pena que da infância, sobre tão pouco...
Beijos

Ju said...

o saldo é sempre positivo :) **

Blair Randall said...

Benedita, vdd :)

----------------
Ju, sempre

(qto tempo não te via por cá heheheh )


xoxo***