Friday, 20 January 2012

As palavras que nunca te direi*

Queres que lute por ti? A resposta é muito simples. Não sou de correr atrás de quem não me quer, aliás sou de correr em sentido contrário quando vejo que as coisas estão a ir rápido demais. Fugir é o meu nome do meio. Mas não quero fugir de ti, não tenho razões para isso. Se houver a ínfima chance de te ter, então não quero esquecer, não quero deixar-te ir.
É por esta altura que peço desculpas por ter-te tirado do meu grupo de amigos no FB (sei que não percebeste bem o porquê). Estava a sentir que ter-te sempre lá não ia correr bem. E ver os minutos em que entravas ou saias do chat. Ou se ias falar comigo. Ou ainda se ias sentir obrigado a falar comigo sempre que entrasses. Imagina a tortura...e às tantas quererias ver-me pelas costas. Dei-te o teu tempo e espaço e permiti-me ter o meu tempo e o meu espaço. Espero que não tenhas levado a mal!

Não te amo, acho que dizer "amo-te" seria leviano da minha parte. é preciso muito mais para se amar alguém e a palavra tem um significado mais forte do que as pessoas fazem crer. GOSTO DE TI, é a palavra certa. Gosto de ti a ponto de reparar como conduzes com uma mão tão seguro de ti e com a outra prendes a minha (ao contrário de mim que decididamente não tenho esse dom). Gosto de ti a ponto de reparar no teu sorriso meio torto quando queres marcar uma posição; ou no teu ar de menino perdido quando queres dizer algo que sabes que não vou gostar; nos teus olhos dizerem muito mais do que aquilo que sai da tua boca; da forma como falas na tua irmã...um amor incondicional por ela; do silêncio ser muitas palavras subentendidas, textos completos.

Gosto de ti, acho que deixei bem claro! Não sou de amores à primeira vista, portanto antes do 1º beijo já havia muito mais do que aquilo que te fiz pensar. 
E voltando ao inicio, a resposta é muito simples...sim ou não! Continuas a ser a pessoa que atravessa os meus pensamentos ao dormir, a quem eu peço que Ele cuide. 
Deixei de falar contigo, para acalmar o meu coração mas não deixei de gostar de ti. Agora talvez esteja menos emocional e melhor (meto aqui um enorme "SE") preparada para ouvir um NÃO caso seja esta a tua resposta. Mas se for um "SIM", eu não vou correr atrás de ti. Quero conquistar alguém que quer ser conquistado. Quero-te por inteiro, não contento com menos. Não sei ser o teu meio-amor!

Por fim deixo-te com as ondas, elas ajudar-te-ão a decidir...tenho a certeza! Foram elas que me ajudaram a escrever isto para ti e enquanto o escrevo está um frio de rachar, estou sentada de frente para o mar e tenho o cabelo tão molhado que de cada vez que toca o pescoço sinto arrepios. Não há ondas no horizonte, o sol está quase a bater no mar e faz uma luz entre o laranja e o vermelho, ilumina a areia que parece mais brilhante, em tons de ouro, consigo ouvir melhor o barulho do mar, já não há muita gente a caminhar na areia, os surfistas estão a lavar as suas pranchas e a colocar no carro. Estás do outro lado desta imensidão de água e talvez estejas nas ondas....


Chamaram-me para ir embora...deixei-te um beijo na água!
Tenho de ir!

*Quando eu não estiver mais aqui, as flores crescerão normalmente, os pássaros voarão e as pessoas nem notarão a minha ausência. Seguirão os seus caminhos felizes e eu terei somente uma certeza de que estive aqui lado a lado contigo e fui feliz...  Nicholas Sparks


6 comments:

Daniela Valente said...

lindo...

Mariana said...

Texto bonito e sentido:)

Blair Randall said...

:)


xoxo***

Palco do tempo said...

sweet**

Paula NoGuerra said...

You're amazing!
Someone ever told you that?
YOU ARE!

Blair Randall said...

palco do tempo, :)

---------------
Paula, so cool. thank you very much .)


xoxo***