Monday, 25 February 2013

The Drama Rama

Não sei se alguma vez  disse aqui que eu sou contra o álcool  é que completamente contra qualquer coisa nos deixe viciados e faz alterar o nosso EU. Pois bem, tenho uma aversão a bêbedos que é uma coisa muito má. Bêbados não são gente...enfim...toda a qualidade de coisas tenho cá dentro contra gente que bebe muito. Um preconceito ao extremo e ridículo. É verdade!!!!

Mas a verdade é que o meu pai foi alcolatra e apesar de nunca ter batido na minha mãe ou ter feito algo violento contra nós, cresci a ver a minha mãe chorar pelos cantos porque o dinheiro não chegava p'ra nada, porque lhe ligavam para ir pagar as dívidas do meu pai nos bares, e o chefe a chamar-lhe para ver se podiam fazer alguma coisa, tipo interná-lo...coisa que ele nunca quis.

Eu amo o meu pai, é das pessoas que mais amo. Tenho essa adoração de super herói por ele e de cada vez que ele ficava bêbado ( muitas vezes) era outra pessoa. Uma pessoa completamente diferente. Uma pessoa que eu não gostava.

Hoje ele está em tratamento, faz diálise numa clínica em Lisboa. Bem foram os rins a ir primeiro mas os médicos disseram que muitos dos seus órgãos estão danificados, por causa do vicio.

Eu não bebo álcool, tenho essa aversão à coisa no nível 1000!!! Sendo assim as pessoas que estão à minha volta sofrem um pouco e o namorado então, JAZUZ!!!!

Ele gosta de beber, ele tira às vezes um Sábado para a bebedeira com os amigos...como qualquer pessoa. Apesar dele não ser alcolatra (ou seja, só fazer isso nalguns fins-de-semana) ele não conhece limites. Chega uma altura em que já não chega o copo, precisa da garrafa. Começo muito cedo a dizer-lhe "já chega" e depois chega a altura em que eu fico possessa. Em que eu quero que ele morra, em que eu não quero que ele me toque, em que eu o prefiro longe de mim e perto do inferno. Aquele momento em que é a bebedeira a falar, é a mesma que é a minha raiva a falar. Fico incontrolável!!!!

Este fim-de-semana com a família dele ( que são outros que adoram um bom fim-de-semana regado a alcool) fiz um escândalo tão grande que só visto...mandei-lhe o liquido que ele tinha no copo na cara, insultei-o e ele respondeu de volta. Foi um escarcel. 

A familia dele que gostava até bastante de mim, hoje acha que um dia o mato por causa da minha raiva incontrolável. Que um dia atiro nele ou alguma coisa bastante parva. A única pessoa que me disse alguma coisa de jeito foi a sua prima F. que me disse que ele é complicado e que ele tem esse problema de não conhecer os limites quando começa a beber. O restante achou apenas que eu sou um monstro que magoou o sobrinho, filho, primo...enfim... não viram o outro lado. Não viram que o problema está na bebida. E o mais triste é que ele já está podre de bêbado e o seu próprio pai vai lá oferecer-lhe mais um copo e que ele tem que beber porque senão é desfeita. Isso tem algum cabimento pai do cèu?????

Talvez eu tenha essa problema. Verdade!!! mas é alimentada pela falta de limites dele com a coisa que eu mais detesto: o álcool que transforma as pessoas que nós queremos bem, em perfeitos idiotas.

Ele não é alcoolatra. Eu sei bem o que é ser alcoolatra!!! Todos me dizem que ele está mais contido desde que está comigo mas não vêem que é o meu bem querer, o facto de eu o ter escolhido para mim, de o querer mais que tudo na minha vida que me faz agir assim...de quer arrancar-lhe o copo das mãos e jogar fora a porcaria que lá está dentro? "Estragar material"  porque mandei a bosta fora...??????

Eu sei que quando se trata de álcool eu fico horrível  pior que estragada não importa a quantidade que ele beba, eu já acho que é demais. Eu tento ser mais flexível e deixar-lhe beber com a família mas é quando eu abro a guarda é que ele exagera. Se fico em cima dele martelando desde do 1º copo já diminui bastante mas eu não quero isso. Eu quero que ele saiba o limite, quando é que "JÁ CHEGA!!!!"

Ele sabe o porquê do meu ódio de morte ao álcool e ele já disse que vai diminuir bastante e que quando decidir que é noite de bebedeira é o dia em que ele não me convida para ir à casa de praia da família  Bem...já ví que nunca mais ponho lá os pés...

Resumindo: um fim-de-semana horrendo; disse duas verdades ao melhor amigo que é outro bebum e que o meu namorado segue feito lei quando ele bebe copos a mais; a família morta de riso porque ele tem um pitbull e para resolver tudo isto? VAMOS BEBER MAIS UM COPO!!!



7 comments:

meet me on 9 said...

O meu pai e os meus tios são como o teu namorado, mas infelizmente não lhes posso gritar ou atirar a bebida à cara nos momentos mais enervantes, mas às vezes dá mesmo vontade, mal pegam na cerveja já me começa a dar o pó xD

Palavra Já Perdida said...

É uma situação bem complicada, mas ele também tem de tentar controlar à tua frente.
E calma :)

Blair Randall said...

meet me on 9, às vezes dá mas aprendi uma lição que agora passo para ninguém mais errar como eu errei: deixa estar, dá meia volta e vai embora....é a melhor politica :)

-------------------
Palavra já Perdida, lindas e sábias palavras :)

xoxo***

Deb said...

Bem, tu não podes simplesmente proibi-lo de beber, aliás, isso nem está no teu direito! =) No entanto, deves explicar-lhe que não deve exagerar na bebida e aproveitar que tens exemplos na tua familia do que os excessos fizeram!

Faz com que ele eprceba que abusar no alcool é mau, estar bebado é mau... concerteza consegues que ele concorde contigo nisso! Depois, é só atirares-lhe á cara: "Então se sabes que é mau, porque é que abusas? Só porque os teus amigos/familia dizem que é fixe e de macho?"

Porque as coisas são muito engraçadas até um ponto... se uma pessoa percebe e concorda que algo é mau, mas depois faz(ou continua a fazer) é porque não bate muito bem da cabeça, ou então é bastante burro ou infantil que se deixa levar só pelas cantigas dos outros.

Aconselho-te a fingires que não lhe dás muita importancia, pois ele está a ser infantil... pode ser que ele se sinta mal por estar a ser parvo e mude alguma coisa ;)

D.

Marias Choc said...

Beber muito socialmente ou apanhar uma borracheira todos os fins de semana ou determinados dias da semana...é uma dependência de álcool. Estas pessoas simplesmente são incapazes de parar de beber e não medem os riscos. O alcoolismo não é assim tão transparente como parece. Há demasiadas pessoas dependentes de álcool que não o sabem ou não o admitem. Eu passo a vida a tentar consciencializar as pessoas e lembrar que o álcool é neuro-degenerativo. Basta procurares em qualquer livro de psiquiatria.

Blair Randall said...

Deb, devias ser psicóloga. se calhar até és ;)

já cheguei a esta conclusão...deixar estar e n fazer disso um bicho de 7 cabeças. deixar de bancar a mãe dele


xoxo***

Deb said...

LOL
não sou psicologoa (apesar de em tempos já ter pensado nisso xd mas passou).

Mas acho q 7 anos de namoro já da para aprender qualquer coisita =) boa sorte!

bj* D.