Thursday, 26 May 2011

ELE e... eu

Não sei até que ponto devia escrever isso num blog mas para perceberem tudo o que venho a falar, este post parece-me necessário. Das minhas zangas com a minha bff, a maior parte é por eu ser muito fechada e comportar-me como comprometida nas discotecas e não deixar ninguém chegar perto. Ponho-me logo na defensiva como se não quisesse namorar, como se tivesse namorado. Não sei comportar de outra forma, as minhas tentativas de flirt são desastrosas, e quase que sinto que os gajos só sentem vontade de rir. E tudo isto por algo que aconteceu, lá longe no meu passado e por ser como sou muitas das vezes.

Do primeiro namorado, a sério, que envolveu muito mais do que dar as mãos e passear no parque ou ir comer uma pizza, foi um completo desastre ao ponto de brincar com a situação e dizer que se calhar não conseguia passar nas portas com tanto chifre. Ele podia tudo eu não podia nada! Ele era a alma das festas, estava em todas e namorava com todas, chegava a desaparecer por 3 dias e aparecia sempre com uma caixa de bombom. Era o sinal que ele me tinha traído e se no início eu não percebia e ficava toda feliz pelos chocolates, passado um tempo comecei a perceber que eram "envenenados" e mandava-os p'ro lixo, assim com as flores e tudo mais que ele trazia dos desaparecimentos. Eu tentei por tudo não gostar dele mas parece que estava sob algum tipo de feitiço que nem eu percebia. Eu continuava a repetir p'ra mim que ELE precisava de mim, até porque ele dizia sempre isso quando eu tentava terminar. Que ia morrer, que não ia conseguir aguentar se eu o deixasse, chorava e tudo e conseguia manipular-me por mais 3 meses. Nos tempos em que finalmente me conseguia livrar dele por 3 dias e íamos ás discotecas, se alguém falasse comigo, podiam perguntar-me as horas, ele vinha feito um cavalo selvagem e levava tudo à frente. Fazia cenas em plena discoteca de "não toques na minha namorada, não fales com ela, nem olhes p'ra ela". As noites terminavam sempre em socos com os coitados dos gajos e eu a arrasta-lo p'ra casa e mais conversa e mais choros e mais pedidos de desculpas e voltávamos ao ponto de partida. E agora é que era a valer até à próxima traição. 
Chegou a um ponto em que eu desisti e deixei que ele me traísse com quem quisesse e eu mesma disse-lhe que eu ia ficar com ele porque gostava dele mas que num belo dia eu ia acordar e  o amor tinha ido embora. E eu só queria que esse dia chegasse depressa!  Bastou-me um mês para acordar e aperceber-me que não tinha sobrado nada, só pena! E foi quando eu PEDI-LHE que me deixasse ir..."porque eu já não te amo". Podia ser uma linda história de amor, pelo menos dizem que quando amamos alguém demais nós deixamos essa pessoa partir, pois bem, ele não me amava assim tanto porque teve a capacidade de inventar que os médicos tinha-lhe dado 6 meses de vida! Acreditem ou não, a burra aqui acreditou e lá fiquei até chegar a conclusão que era só mais das muitas histórias. Enquanto estava com ele por pura pena, também estava com outra pessoa, porque eu gostava mas essa pessoa não aguentava o tanto que o meu telemóvel tocava, os tantos ciúmes e criancices do outro!

E depois parou...deixou-me em paz! Depois de 3 anos! Como que por magia! Sei que hoje ele está feliz, tem mulher, tem filho ou filhos e... EU tenho fantasmas.
Não consigo manter uma conversa decente como uma pessoa normal, sou tímida até mais não quando se trata de tentar conquistar alguém, tenho um medo tremendo de apaixonar-me e muito mais que se apaixonem por mim, porque eu sei que o que ele sentia por mim era obsessão. Eu era a boneca de porcelana que ficava dentro de uma bolha e que ninguém podia tocar (nem mesmo ele) para não partir!

Tive mais namorados desde então mas se reparo que as coisas estão a ficar muito sérias, termino e fujo!

Hoje, ouvi isso num programa de TV e descreveram-me tãooo bem ou aquilo que a minha bff passa a vida a dizer e que eu não aceito e não quero aceitar. Se sinto que alguém começa a gostar de mim eu fujo, invento mil e um defeitos para não gostar dessa pessoa e definitivamente, só vou voltar a gostar de alguém quando eu deixar alguém gostar de mim!

E acho que isto nunca vai acontecer porque eu não quero quebrar o muro que construí à minha volta.

[Talvez decida apagar este post um dia!]

16 comments:

Palco do tempo said...

Devias quebrar esse muro que fizeste a tua volta e dar-te a conhecer, conhecer pessoas novas e ser feliz [mais feliz]. O amor quando saudável faz tão bem a lama :) Força **

Just a Lady said...

Sou parecida contigo nesse aspecto. Sou tímida, e também ajo na defensiva, assim que algum elemento do sexo masculino se aproxima de mim, não há nada que demova o muro à minha volta. Não consigo apaixonar-me por alguém, porque acho sempre que me vão magoar, por isso evito que se aproximem demasiado.
Beijinhos*

Nokas said...

Mas vais ter que quebrar esse muro...para bem da tua sanidade mental e da tua felicidade!! Tens que dar oportundade às pessoas de chegarem até a ti...Claro que não precisa ser de um momento para o outro, mas aos poucos até te sentires mais segura :)

pink poison said...

Eu sinto o mesmo desde que fui espancada pelo suposto grande amor da minha vida...

PinkEmotions said...

Por muitas coisas que a tua BFF te possa dizer e por muito que se possam chatear, nada vai mudar até que tu deixes, e tenho a certeza que um dia vais deixar SIM que alguém se apaixone por ti e tu por ele. Só tens é que deixar. Força!

Blair Randall said...

e pronto já me fizeram chorar...grrrrr!!! hahahaha
Poison, eu entendo, eu lamento mas contigo a coisa foi p'ra fora dos limites! Tenho uma amiga que passou pelo mesmo mas conseguiu superar e ainda bem, Como tu pelo que vejo...Be happy, be strong ;)

xoxo***

M&M Girls said...

Já estive numa relação parecida e posso-te dizer que essas barreiras vão-se quebrar com o tempo...o tempo cura tudo...deixa pessoas novas entrarem na tua vida e diverte-te um pouco...quando alguém começar a gostar de ti à séria não fujas...fica mais um pouco para teres tempo de perceber se essa pessoa vale a pena e ai luta para que esses medos morram...como morreu o amor que um dia sentiste.

Daniela Pereira said...

a solução é bastante facil, tens de começar a sair mais socialmente, com o tempo comeceras a adaptar-te já passei por essa situação e outras mas só vou falar dessa em comum, tive um namorado por quem fui totalmente obsecada ele saia curtia com gajos, gajas tudo o que aparecesse à frente e depois dizia-me como não se fosse nada, depois um dia por acaso queria ir a praia com uns amigos e só ia mais uma rapariga e o resto era rapazes, o meu grupo de amigos e ele foi ao cumulo de dizer que não podia sair que "mulher minha não sai com outros homens" e eu feita parva não fui mesmo, o rapaz era uma coisa inconstante as vezes era a namoradinha dele outras vezes mandava-me bocas a dizer "o que tenho a ver com isso não sou o teu namorado" até que ele começou a trair me com a namorada de um amigo meu e ela a trair o meu amigo com ele, um tempo depois ele termina comigo, começa a andar com ele e ai EU passo a ser a outra, deixei-o usar-me por completo, porque simplesmente estava drogada com a obsessão, até que ele me disse que a outra era o amor da vida dela e eu o sexo e que me estava só a usar, ai é que abri os olhos, no dia seguinte ele convidou-me para ir para a casa dele fui comi-o e fiz-lhe o mesmo "estou a usar-te, leva-me para casa se não queres que diga a tua namorada que me estas a trair com ela", mesmo depois da ameaça que lhe fiz continuou-me durante mais do que um a chatear-me a cabeça, já estava eu com o Miguel, passei-me disse a historia toda a outra rapariga, ela como também não é boa peça e é igual a ele, terminou com ele mas acabou por voltar... acho que ainda estão juntos mas pelo menos ele... disse que me odiava e nunca mais me chateou e eu fiquei com a mente limpa e feliz. Todos os meus outros namoros foram abusivos, também tive um namorado que nem durou um mês que digamos que me forçou a sexo, um sendo uma pita quis aldrabar os meus contraceptivos para que engravidasse, o meu primeiro namorado também me traiu com um monte de gente incluindo uma miúda que era minha amiga de infância, digamos que durante muitos anos fui destrutiva e tanta porcaria serviu-me para abrir os olhos... agora... agora estou à 2 anos com o Miguel e estou feliz como nunca...
Vai chegar o teu tempo de seres feliz também, por isso... solta-te, diverte-te! Não te preocupes tanto se eles vão pensar que és tola ou não, alguns só os vais ver 1 vez na tua vida e algum deles vai gostar mesmo de ti sendo assim "desajeitada" acredita!

mst ♥ said...

Aii, que raio de namorado que tiveste, é normal que ainda tenhas muitos fantasmas.. até eu ao fim de dois anos ainda os tenho...
E fogo, tudo o que descreveste no final, compreendo-te mesmo bem... eu tenho medo que gostem de mim! Sou demasiado tímida, insegura quanto a rapazes... e tudo por causa de um gajo que agora também está com uma gaja há praí dois anos, e eu? também passeio com os meus fantasmas...

god como te entendo :/

Beijinhos*

S said...

Tens de tentar aos pouquinhos meter na cabeça que queres quebrar essa barreira, quando tiveres certeza disso podes começar com coisas simples, um "olá" , talvez. Vais ver que com o tempo também aprendes a deixar que gostem de ti e aprendes a gostar de alguém :)

Blair Randall said...

M&M Girls, gostei do teu comentário...MESMO! :)

--------------
Daniela Pereira, MEU DEUS, fiquei boquiaberta com a tua história mas ainda bem que apareceu um anjo chamado Miguel na tua vida. Toda a sorte do mundo!
Quanto às dicas eu tenho perfeita consciência que é aquilo que eu tenho que fazer mas até comportar-me bem socialmente vai levar um século :)

---------------
mst :) (não te posso dizer muito mais neste momento)

-------------
S, é como eu disse à Daniela Pereira, eu sei que é isso que eu tenho que fazer mas é exactamente aí que está o problema.

xoxo****

Doce said...

Eu acho que foges porque ainda não encontraste o amor da tua vida. Porque no dia em que ele aparecer, ele vai entrar tão de mansinho que nem vais dar conta. E quando deres conta és tu que não queres fugir. E acredita no que te digo, é a chamada experiência própria. :)

Blair Randall said...

Doce, :) (se calhar tens toda a razão)

xoxo***

Lima e Tequilla said...

A tua história deixou-me um bocado triste porque ninguém merece passar por aquilo que tu passaste e aguentas-te. Sinceramente, acho que nem se trata de só conseguires arranjar alguém quando deixares que isso aconteça. Eu penso que, primeiro tens que aprender a gostar de ti e ganhares alguma confiança em ti própria porque, aquilo que passaste certamente te deixou muito mal e garantidamente te pôs a pensar, nem que tenha sido só uma vez, que o que aconteceu foi por tua culpa e que não merecias algo melhor. Daí teres fugido de outros relacionamentos. Quando começares a gostar um pouco mais de ti e quando te mentalizares que mereçes mais, tu vais deixar que alguém entre na tua vida e te faça feliz.
Eu também já fui magoada e só quando consegui superar isso e gostar de mim de novo é que deixei que as pessoas se aproximassem de mim. E hoje estou com alguém que me faz muito feliz =)
Um grande beijinho*

Paula NoGuerra said...

Acredito que tenha feito bem à alma teres colocado por escrito tudo aquilo que sentes. Pois o mais importante é o que sentes com o coração e com a alma e não com a cabeça!
Não sintas vergonha de nada pois isso faz que és... e quem ÉS é importante. E um dia essa pessoa especial destinada para ti aparece e faz aquele click que só TU e ELE saberão ;D
Nesse dia sorris apenas!

Esperamos todos um dia por esse teu post a dizer "Sorri apenas..."

Com beijocas super carinhosas!

PS: percebi TUDO o que aqui escreveste, mais do que possas entender...

Blair Randall said...

Lima & Tequilla, não fiques triste porque já passou, ficou lá atrás e apesar de hoje ser um bocado mais tímida do que eu era continuo a ser eu e isso nunca mudou!
Que o amor que vives seja infinito, é tudo o que te desejo :)
------------

"Sorri apenas..."?! Ok, quando esse dia chegar saberão que o post será única e exclusivamente esta frase :)

xoxo***